quarta-feira, junho 23, 2010

PORQUE JULGAMOS OS OUTROS


            

     PORQUE JULGAMOS OS OUTROS

O QUE FAZ A VIDA SER BELA É ACEITAR,ADMINISTRAR AS DIFERENÇAS. ENTÃO, TENTE OLHAR AS PESSOAS SEM LIMITÁ-LAS A UM RÓTULO OU JULGAR   APRESSADAMEN- TE. ESSE É UM CAMINHO PARA VIVER EM PAZ.


                  RECONHECER AS SOMBRAS

QUANDO UMA PESSOA RECONHECE SUAS PRÓPRIAS SOMBRAS, DEIXA DE JULGAR.E, PARA QUE ISSO ACONTEÇA, É PRECISO COMEÇAR A TRILHAR O CAMINHO DO AUTOCONHECIMENTO E DE AMADURECIMENTO. A TERAPIA É UMA SAÍDA.
“ QUANDO UMA PESSOA APRENDE A LIDAR COM AS PRÓPRIA FALHAS,DEIXA DE SE PREOCUPAR EXAGERADAMENTE COM AS SUPOSTAS FALTAS ALHEIAS. QUANDO PASSA A SE RECONHECER, A SE RESPEITAR, ABANDONA NATURALMENTE O MECANISMO DE OLHAR APENAS PARA”, ENSINA BEATRIZ VARELLA. E, COMO CONSEQÜENCIA, INCORPORA O SENTIMENTO DE GENEROSIDADE, DE ACEITAÇÃO, DE LIBERDADE E DE FLEXIBILIDADE.
“ VOCÊ SÓ PODE ENTENDER OS ATOS DE OUTRA PESSOA SE CONSEGUIR SE COLOCAR NO LUGAR DELA, E VICE-VERSA”, DIZ A TERAPEUTA PSICODRAMATISTA LUCILA CAMARGO, DE SÃO PAULO.” É FÁCIL CHAMAR SUA EMPREGADA DE BURRA E NÃO REFLETIR COMO FOI DIFÍCIL PARA ELA BATALHAR ATÉ CHEGAR A SER UMA EMPREGADA DOMÉSTICA”. POR ISSO, NÃO DEIXE DE EXERCITAR A GENEROSIDADE, ACOMPAIXÃO.

                    OPINAR NÃO É JULGAR

ESSE SENTIMENTO AMOROSO NÃO IMPEDE, NO ENTANTO,QUE VOCÊ TENHA OPINIÕES PRÓPRIAS.” COMPLACÊNCIA TOTAL É A NEGAÇÃO DA EMOTIVIDADE.QUANDO VOCÊ EMITE SUAS OPINIÕES,NÃO ESTÁ NECESSARIAMENTE JULGANDO”, DIZ BEATRIZ VARELLA. PORTANTO, SINTA-SE LIVRE PARA GOSTAR OU DISCORDAR DE COISAS, DE SITUAÇÕES,DE MODELOS, DE POSIÇÕES POLÍTICAS E SOCIAIS QUE NÃO COMBINAM COM VOCÊ, DESDE QUE SE DÊ A CHANCE DE AVERIGUAR SE NÃO ESTÁ SENDO PRECIPITADA,PRECONCEITUOSA.TODOS TÊM SEUS VALORES ESTÉTICOS, COMPORTAMENTAIS, QUE FAZEM PARTE DA ESTRUTURA DE SUA PERSONALIDADE. “O JULGAMENTO É RÍGIDO,COMPROMISSADO,EXCLUDENTE,
MAS A OPINIÃO É LIVRE, FLEXÍVEL FAZ PARTE DE TODO SER HUMANO QUE SENTE E RACIOCINA”,CONCLUI  LUCILA.

FONTE:REVISTA BONS FLUIDOS
NOVEMBRO 2002
EDITORA: ABRIL
TEXTO: CÉLIA SVEVO




                 UM CAMINHO PARA ROTULAR
               MENOS E VIVER MAIS LEVE

PARA A TERAPEUTA PSOCODRAMATISTA LUCILA CAMARGO, LIVRAR-SE DO EXCESSO DE JULGAMENTO É UMA TAREFA QUE DEPENDE FUNDAMENTALMENTE DE PESSOA QUE DESEJA SE DESARMAR DESSA ESTRUTURA PADRONIZADA. ENTÃO, CONFIRA O CAMINHO DAS PEDRAS  PARA CHEGAR LÁ.

- O PONTO DE PARTIDA É ADMITIR QUE ISSO ATRAPALHA E NÃO TRÁZ NENHUM BENEFÍCIO.
- RESPIRE PROFUNDAMENTE, ENTRE EM CONTATO CONSIGO MESMA, PERCEBENDO SEU PRÓPRIO CORPO. ACREDITE, VOCÊ É O AGENTE TRANSFORMADOR.
-PERGUNTE-SE: QUE SENSAÇÃO EU TENHO QUANDO ESTOU JULGANDO? É UM SENTIMENTO DESAGRADÁVEL? TENHO INTERESSE EM MUDAR?
- REFLITA: O QUE TENHO QUE FAZER PARA MUDAR ESSA ATITUDE?
- INICIE O CAMINHO EM DIREÇÃO À MUDANÇA PREPARANDO-SE PARA AGIR DE FORMA DIFERENTE EM SITUÇÕES ROTINEIRAS.
- É HORA DE SE FLAGRAR! TENTE IDENTIFICAR OS MOMENTOS EM QUE VOCÊ ACIONA O MECANISMO DA CRÍTICA, DO JULGAMENTO.
-NÃO DESISTA DE SE EXERCITAR. ESSA TAREFA NÃO É SIMPLES NEM RÁPIDA, MAS COM PERSEVERANÇA E DISPONIBILIDADE INTERIOR VOCÊ CONSEGUIRÁ.
- ALEGRE-SE A CADA PASSO POSITIVO ALCANÇADO. ELES SÃO A SE TRANSFORMADO.

FONTE: REVISTA BONS FLUIDOS
NOVEMBRO 2002
EDITORA: ABRIL
TEXTO:CÉLIA SVEVO

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado por comentar!
Tenha um dia abençoado e que as bênçãos de Deus sejam sempre frequentes em sua vida! Amém.

 
Facebook Twitter Orkut My Space Digg yahoo Mais...